Segurança e Reconhecimento?

Meu primeiro emprego nos E.U.A – Fui ignorada!


(Bento nunca me ignora. Só love!)

Em 2018, tive a oportunidade de trabalhar como voluntária numa organização non-profit (sem fins lucrativos) e posteriormente fui contratada para trabalhar como funcionária.

A experiência foi legal do ponto de vista de poder aprender um pouco sobre como uma organização sem fins lucrativos funciona. De como é trabalhar com pessoas não só da cultura americana, como também trabalhar com pessoas de outras culturas, pois o quadro de funcionários era diversificado.

Basicamente meu trabalho era entrevistar pessoas e orientá-las para que pudessem se inscrever em diversas oportunidades de desenvolvimento através de uma formação técnica e assim serem inseridas no mercado de trabalho americano, isto é, eu dava coaching e mentorização com foco em educação e desenvolvimento comportamental e administrava um dos programas. Confesso que a maior satisfação desse trabalho foi ver ao encerramento de cada classe o quanto os alunos estavam felizes, confiantes e o agradecimento especial que recebi de cada um deles.

Agora, voltando a minha experiência com o primeiro emprego, e é onde quero fazer com que vocês reflitam junto comigo.

Eu estava buscando um emprego, para voltar a me sentir produtiva novamente, após um período sabático. Queria não só aprender coisas novas mas também usar todo o conhecimento que adquiri nos últimos anos em que me dediquei aos estudos e pesquisas mais os anos de experiências nas empresas que trabalhei anteriormente. Além do mais queria obter reconhecimento e segurança, Mas que reconhecimento era esse? E que segurança era essa?

Bom pra começar, eu não usei 5% do meu conhecimento adquirido nos estudos e certificações conquistados. Além do mais, quando quis compartilhar as experiências vividas nas empresas em que trabalhei, e tentar implantar alguma das idéias utilizadas no passado, fui ignorada! Você pode estar até pensando neste momento: Ah mas você trabalhava no mundo corporativo “for-profit” no passado, e agora você estava trabalhando para uma non-profit, mundos totalmente diferentes… E eu te respondo, na prática não são mundo totalmente diferentes assim. Uma organização non-profit dependendo do seu tamanho funciona quase igual a uma for-profit, onde existe folha de pagamento, benefícios para os funcionários, processos, ferramentas, sistemas, políticas, etc. E principalmente é administrada por pessoas, e onde há pessoas, há diferentes estilos de gestão e desafios como em qualquer instituição.

O ponto que quero chegar é que, o reconhecimento que estava buscando em um trabalho não veio e fiquei frustrada, cumpri o que era esperado da função e não quis mais continuar pois não vi oportunidades dentro do que busco em termos de carreira. E isso fez com que eu parasse um pouco e refletisse sobre esse reconhecimento que tanto tenho buscado. E se ele de fato precisa vir do externo, ou seja, das pessoas? Se eu sei o meu valor enquanto profissional, por que busco tanto de fora para dentro ao invés de dentro para fora?

Um outro ponto que comecei a me questionar também é sobre a segurança que um trabalho fixo numa organização poderá me trazer. E tenho me questionado sobre: O que é segurança mesmo? O que ela de fato significa para mim? Será que o externo é quem vai me trazer essa segurança? Qual é essa segurança que eu coloco como tão importante numa instituição? E será que irei obtê-la através de uma organização ou de outra forma? Confesso que ainda estou trabalhando nas minhas respostas, e logo mais divido com vocês.

E você já parou alguma vez e se questionou sobre o que você busca em termos de reconhecimento e segurança referente a trabalho? Será que você está buscando no lugar certo? Até o próximo post!

Beijos, beijos,

Angel

2 comentários sobre “Segurança e Reconhecimento?

  1. Luiz Lima disse:

    Quando a gente olha e organiza a casa, ela fica mais atraente e acolhedora pra receber os amigos e as pessoas que convidamos para entrar. Neste momento a tensão com o que fazer pode ser substituída pelo prazer de fazer fluir o que somos. Sem tensão podemos ser vistos e ver os outros. Tudo passa a ser sem esforço.
    Quando a gente organiza ou perceber o que está dentro perde a necessidade de organizar fora.
    Os momentos de reflexão trazem na bagagem o crescimento . Adorei o texto. Abrcs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s